Síndrome de Estocolmo Eleitoral

POSTADO EM.: 19 de abril de 2021 ...

O brasileiro conservador está a cada dia mais agarrado desesperadamente aos princípios eleitorais embandeirados na campanha de 2018 que não consegue perceber que está sendo levado exatamente ao modelo que tanto criticou e abominou durante a luta contra a esquerda… A “venezualização” do Brasil.

Nossa bandeira jamais será vermelha, claro… Mas as cores jamais ditarão a real intensão do ditador. Em uma eminente jornada golpista, Bolsonaro ao ver sua popularidade derreter graças a desastrosa e catastrófica condução da pandemia, se vê obrigado a buscar de artifícios antidemocráticos, e antirrepublicanos para se manter no poder.

O desespero é tamanho que começou a apelar para seus minguados apoiadores realizem a missão de chamamento do golpe, dando uma “autorização digital” postada em redes sociais, para que o presidente avance contra as instituições republicanas dos poderes afim de se tornar o único e ilegítimo poder.

É a literal Síndrome de Estocolmo nos eleitores do Presidente, que vestidos na bandeira verde e amarela, jurando defender a Constituição e a Nação, trama m a facada no peito do país em nome da ideologia política fraudada em seus egos, da ganância pelo poder e da proteção ilegítima que o poder dá aos seus protegidos.