Documenta Pantanal completa 14 meses de atuação

POSTADO EM.: 23 de julho de 2020 ...

Iniciado em maio de 2019, o ‘Documenta Pantanal’ já possui, em 14 meses de atuação, uma extensa trajetória de ações e transformações. Se, no princípio, dedicava-se majoritariamente à documentação, hoje o projeto debruça-se sobre o desenvolvimento e a preservação da região pantaneira, criando conexões para mudanças reais em diversas áreas.

Parte disso é demonstrado em números, com seus 52 participantes mantendo projetos ativos, com nomes como os dos fotógrafos Araquém Alcântara, João Farkas e Luciano Candisani, do cineasta Jorge Bodanzky, dos cinegrafistas Lawrence Wahba e Maurício Copetti, da ativista cultural Marcia Rolón e do pesquisador e do pesquisador e chef Paulo Machado, entre outros.

Foto: Luciano Candisani.

Também integram o coletivo algumas instituições comprometidas com esse importante bioma da Humanidade, como Acaia Pantanal – que exerce papel essencial às ações estratégicas da iniciativa e tem por objetivo contribuir para o desenvolvimento humano e social por meio de atividades educativas integradas à preservação do ecossistema –, SOS Pantanal, Instituto Arara Azul e Instituto Homem Pantaneiro, além de empreendimentos como Refúgio Ecológico Caiman.

No decorrer de 14 meses o ‘Documenta Pantanal’ agregou nomes das artes visuais, da música, do turismo, da educação, dos negócios sustentáveis e da gastronomia, entre outras, ao passo que ações transversais ganharam força a ponto de almejar a reestruturação do ecoturismo na região, ação encampada por vários empresários e lideranças. Em outra ponta, lançamento de livros, filme e plataforma de educação à distância também se destacam nesta mobilização multinível. “Conseguimos conectar pessoas de grande alcance, que por vezes, já estavam lado a lado, mas não se conheciam. Suas ações conjuntas, certamente, refletem maior esperança para um futuro sustentável para a região”, afirma a diretora executiva da iniciativa, Mônica Guimarães.

A seguir, alguns dos projetos ativos:

– Audiovisual

#Foi realizada em Bruxelas, em 23 de setembro de 2019, a pré-estreia internacional do documentário “Ruivaldo – O Homem que Salvou a Terra”, no Musée des Sciences Naturelles – Institut Royal e Fondo Leopoldo III. Com direção de Jorge Bodanzky e codireção de João Farkas, o filme ganhou primeira exibição em São Paulo no final de 2019. Neste ano, foi exibido na programação especial dedicada à Semana do Meio Ambiente, que antecipou a nona edição da Mostra Ecofalante, em junho.

#Será realizado, em agosto, o lançamento do curta-metragem “Finado Taquari”, de Frico Guimarães.

– Educação

#A plataforma ‘Aulas Pantaneiras’, hospedada no site http://documentapantanal.com.br, disponibiliza aulas on-line do professor-doutor em Ciências Biológicas Sandro Menezes Silva, que aborda fauna, flora e fenômenos naturais da região.

– Lançamentos de livros:

#Foi lançado, em setembro de 2019, em São Paulo, o livro “Produção de Natureza: Parques, Rewilding e Desenvolvimento”, do biólogo espanhol Ignacio Jiménez-Pérez, que ganhou versão em português de sua obra original em espanhol pela SPVS – Sociedade de Pesquisa em Vida Selvagem e Educação Ambiental.

#João Farkas lançará ‘Pantanal’, pelas Edições Sesc São Paulo, em julho/2020

#Outro livro que está em produção/edição é “O Caminho das Águas”, do fotógrafo e documentarista Luciano Candisani, pela ‘Vento Leste Editora’ (lançamento previsto para 2021).

#“Cozinha Pantaneira: Comitiva de Sabores”, do pesquisador e chef sul-mato-grossense Paulo Machado, também está a caminho e deve chegar ao mercado em setembro.

#O livro ‘Luzes na Escuridão, Volume 2’, focado no registro de cavernas do Brasil por grandes nomes mundiais da especialidade, será lançado até o final de 2020 com apoio do Documenta Pantanal, que distribuirá 200 volumes da obra na região de Bodoquena e Bonito. Nesta edição, as cavernas fotografadas estão localizadas nos Estados de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. O projeto, coordenado pela espeleologista Leda Zogbi, também disponibilizará vídeos das expedições.

Artes Visuais

#João Farkas levou a exposição “Brazil Land & Soul”, sobre o Pantanal, à capital belga.

#O projeto Artistas Pantaneiros, com curadoria de Márcia Rolón, retratará a obra de 40 artistas locais em vídeos de 1 minuto cada. O lançamento ocorrerá até o final do ano.

– Ecoturismo:

#Foi realizada, em fevereiro de 2020, uma expedição de integrantes da iniciativa ao Delta do Okavango (Botswana), em projeto que deve inspirar e gerar um novo modelo de ecoturismo no Mato Grosso do Sul. O empresário Roberto Klabin é um dos envolvidos na atividade.

Sobre Documenta Pantanal

Registrar, documentar e valorizar a cultura e a natureza pantaneiras por meio da promoção de atividades em prol da difusão do conhecimento e da preservação. A partir dessa proposta, a iniciativa ‘Documenta Pantanal’, após um ano de atuação, reafirma seu papel de contribuir para o desenvolvimento de ações multimídias (exposições, livros, vídeos e documentários, por exemplo) que, mais do que celebrarem a beleza e a biodiversidade desse ecossistema, pretendem chamar a atenção da sociedade para a urgência em conhecer e preservar este patrimônio da Humanidade. Ao apoiar pesquisas, compartilhar conhecimentos científicos e manifestações tradicionais da cultura do Pantanal, o Documenta busca contribuir para a adoção e a valorização de uma visão de desenvolvimento sustentável na agricultura, na pecuária e no turismo de qualidade. A iniciativa reúne estudiosos, empresários, artistas e produtores para, em conjunto, alertar a sociedade para as questões primordiais desse bioma.

Para mais informações, acesse: http://documentapantanal.com.br/